Capturando e operacionalizando ganhos na gestão orçamentária

Novos conceitos de orçamentação conseguem alcançar melhorias contínuas no planejamento e na execução de uma peça orçamentária, realizando uma análise minuciosa da relevância de cada gasto para o alcance dos resultados projetados e mensurando como cada um deles agrega valor a uma determinada operação.

 

Publicado em 13/04/2018

 

Ainda existem organizações que, ao elaborar o orçamento de um determinado período, costumam partir da premissa de que os gastos realizados no período anterior eram e, portanto, continuam sendo a base sobre a qual será construída a nova peça orçamentária. Costuma-se também acreditar que as premissas para receitas alcançadas no período anterior serão essencialmente as mesmas neste novo período orçado.

Novos conceitos de orçamentação, porém, conseguem alcançar melhorias contínuas no planejamento e na execução de uma peça orçamentária. Algumas técnicas e ferramentas permitem operacionalizar ganhos na gestão orçamentária a partir da análise minuciosa da relevância de cada gasto para o alcance dos resultados projetados no planejamento estratégico da organização.

Na prática, todas as contas contábeis devam ser geradoras de valor, ou seja, mesmo em se tratando de gastos/desembolsos, estes devem ter como resultado um valor percebido e pago superior.

Fazer um planejamento orçamentário de um determinado período de uma empresa, partindo-se de uma base zero, ou seja, desconsiderando-se o orçamento histórico, otimiza essa capacidade de realizar uma análise efetiva sobre até que ponto cada gasto é realmente necessário a uma organização. Se realizada com expertise, a técnica permite a identificação de gastos desnecessários, sejam eles custos, despesas ou investimentos, e, principalmente, mensurar como cada um deles agrega valor a uma determinada operação.

Isso porque este conceito conduz à análise detalhada de cada custo com relação à sua relevância para a empresa e, consequentemente, ao desenvolvimento da visão estratégica de seus gestores. Cada área identificará quais recursos são realmente necessários para o desenvolvimento do seu planejamento e alcance dos resultados pretendidos.

Uma técnica fundamental é a que produz indicadores de valor agregado ao converter os valores absolutos das contas de cada centro de custo em valores relativos.

Estes são conceitos utilizados por um grande numero de empresas nacionais e transnacionais, que adotam o chamado Orçamento Positivo, ou seja, uma peça orçamentária construída com o proposito de que todas as contas devem necessariamente “gerar valor” para o negócio.

Sustentado na metodologia do Orçamento Base Zero – OBZ, esta forma de orçamentação, além do comprometimento da todas as pessoas envolvidas, pelo fato de ser construída de modo colaborativo, apresenta um conjunto de vantagens e benefícios abaixo enumerados:

  • Redução de custos da organização;
  • Aumento da produtividade ao alocar recursos de modo mais eficaz e eliminar custos que não agregam valor;
  • Maximização do potencial de captação de receitas;
  • Evolução da integração interdepartamental e visão sistêmica na organização.

 

Quer saber mais?

Conheça nossa solução Orçamento Positivo

 

Quer tirar alguma dúvida?

Fale com a nossa equipe de relacionamento!

 

Receba nossas newsletters

* : mandatory fields

Share